O Brasil é um dos poucos países a ter a curiosa modalidade de educação pós-graduada chamada de “lato-sensu” (em latim significa “em sentido amplo”), em contraposição ao seu sentido mais restrito (portanto, “stricto-sensu”), que são os programas de mestrado e doutorado. Ultimamente, essa modalidade, que não é fiscalizada pelo MEC quanto à qualidade dos cursos, virou uma febre, e hoje é uma parte importante da receita das instituições de ensino superior, tanto privadas, quanto públicas (sim, a maioria das universidades públicas brasileiras cobra por esses cursos, embora a Constituição teoricamente exija que todas as formas de educação pública sejam gratuitas…).

Leia mais...